ALTERAÇÃO NA CLT: nova definição para atividades perigosas

A Presidenta da República – Dilma Rousseff – sancionou a Lei nº 12.740, de 8 de dezembro de 2012, alterando a redação do art. 193 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), ficando aludido artigo, doravante, com a seguinte redação:

"
Art. 193. São consideradas atividades ou operações perigosas, na forma da regulamentação aprovada pelo Ministério do Trabalho e Emprego, aquelas que, por sua natureza ou métodos de trabalho, impliquem risco acentuado em virtude de exposição permanente do trabalhador a:
I - inflamáveis, explosivos ou energia elétrica;
II - roubos ou outras espécies de violência física nas atividades profissionais de segurança pessoal ou patrimonial.
.........................................................................................................
§ 3º Serão descontados ou compensados do adicional outros da mesma natureza eventualmente já concedidos ao vigilante por meio de acordo coletivo." (NR)

Ou seja, na prática, o novo dispostivo passou a ser composto por dois incisos e mais um parágrafo (3º), acrescentando-se à CLT a exposição permanente a riscos com atividades ligadas à energia elétrica como atividade perigosa, bem como também passando a ser considerado como atividade perigosa "roubos ou outras espécies de violência física nas atividades profissionais de segurança pessoal ou patrimonial".

Também é novidade na CLT o fato de poder ser descontado, ou compensado, do adicional, outro "benefício" que já seja concedido aos profissionais vigilantes, previsto em convenção coletiva de trabalho.

Comentários

Últimas publicações

Salta aos olhos ou salta os olhos?

Outono. Uma letra musical de Djavan, “comentada” poeticamente com o auxílio de Adelivan Ribeiro

A ALIANÇA. De Bastos Tigre