Razão e sentimento. Texto poético de Adelivan Ribeiro, poeta, escritor e jornalista

Razão e sentimento
 
Fuga à parte,
O amor estremece a alma,
e faz do duro o mole.
A objetividade, às vezes, fragiliza o coração,
o concreto afasta o sentimento.
E a razão exacerbada refuga o amor.
Mas o amor, se exercitado – se assim for possível –
adormece a razão, e torna o homem mais feliz e sensível.
Viva o sentimento! Viva o amor!

(Adelivan Ribeiro, poeta, escritor e jornalista. In Textos Avulsos)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Outono. Uma letra musical de Djavan, “comentada” poeticamente com o auxílio de Adelivan Ribeiro

Salta aos olhos ou salta os olhos?

"Se avexe não". Analisada por Adelivan Ribeiro, poeta e jornalista e meu amigo.