TSE: PARTIDOS POLÍTICOS

Informações dos 35 partidos podem ser acessadas no Portal do TSE

Atualmente, existem no Brasil 35 partidos políticos registrados na Justiça Eleitoral. A existência de tantas agremiações é assegurada pela Constituição Federal de 1988, que em seu artigo 17 determina que “é livre a criação, fusão e incorporação e extinção de partidos políticos, resguardados a soberania nacional, o regime democrático, o pluripartidarismo, os direitos fundamentais da pessoa humana (...)”.
Os interessados em saber mais sobre cada uma dessas legendas podem acessar o Portal do TSE na opção “Partidos”. Por meio deste canal é possível encontrar informações como número de filiados, contas detalhadas por balancetes mensais e recursos arrecadados pelo Fundo Partidário, além do calendário da propaganda partidária, que vai ao ar em rede nacional de rádio e televisão.
É possível também obter os dados de cada partido, como o número da legenda, o nome do presidente nacional, a data da criação, bem como telefones, endereço e página eletrônica de cada um. Além disso, há um link para o documento em PDF com o estatuto de cada uma das 35 legendas.
Sistema eletrônico
Uma novidade para 2017 é que as contas que são prestadas anualmente pelos partidos agora serão recebidas por meio eletrônico e poderão ser acompanhadas em tempo real. O Sistema de Prestação de Contas Anuais (SPCA) já está em funcionamento e representa um avanço na fiscalização das finanças dos partidos.
O uso do SPCA é obrigatório para todos os níveis de direção partidária. Ou seja, a partir deste ano, diretórios nacionais, estaduais e municipais deverão utilizar o sistema para elaborar sua prestação de contas. De acordo com a legislação eleitoral, as contas devem ser entregues até 30 de abril do ano seguinte.
Confira aqui os serviços disponíveis na opção Partidos da página do TSE.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Outono. Uma letra musical de Djavan, “comentada” poeticamente com o auxílio de Adelivan Ribeiro

Salta aos olhos ou salta os olhos?

"Se avexe não". Analisada por Adelivan Ribeiro, poeta e jornalista e meu amigo.